Seja Bem-Vindo ao Nosso Blog Deus Ainda Fala!!! Já Falou Com Deus Hoje? Já Ouviu a Sua Voz? Obrigado Pela Visita Volte Mais Vezes ao Nosso Blog!!! Deus o Abençoe Sempre Em Nome de Jesus e Saiba Que Uma Nova História Deus Tem Pra você e o Melhor de Deus Está Por Vir

te

Bem Vindos

Rádio Keraz Gospel

LEIA A BÍBLIA

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Feliz Ano Novo

Meditação do Dia
Se você confiou em Deus e andou pelo caminho Dele, Se você O sentiu a guiá-lo todos os dias, Mas agora seus passos o levam por outro caminho, COMECE DE NOVO.

Se você fez planos que não deram certo, Se você tentou dar o melhor de si, E não há mais o que tentar, Se você falhou consigo mesmo sem saber por quê, COMECE DE NOVO.

Se você contou aos seus amigos, O que planejava fazer, Se você confiou neles e eles não o apoiaram, Se agora você está sozinho, Só podendo contar consigo mesmo, COMECE DE NOVO.

Se você falhou com seus familiares, Se agora você já não é tão importante para eles, Se eles perderam a confiança em você, Se você se sente um estranho em seu próprio lar, COMECE DE NOVO.

Se você orou a Deus, Respeitando sempre a vontade Dele, Se você orou e orou e ainda se sente infeliz, Se você quer parar, sentindo que atingiu seu limite, COMECE DE NOVO.

Se você está certo de que está acabado e quer desistir, Se você chegou ao fundo do poço, Se você tenteou e tentou e não conseguiu subir, COMECE DE NOVO.

Se os anos passam tão depressa e os sucessos são poucos, Se chega Dezembro e você se sente triste, Deus dá um novo Janeiro a você: COMECE DE NOVO.

Começar de novo significa: "Vitórias alcançadas" Começar de novo significa: "Uma corrida bem feita" Começar de novo significa: "Com Deus você sempre vencerá" Não fique aí sentado no trono da derrota: COMECE DE NOVO!

Eterno Deus, por favor, esteja comigo na minha busca dedeterminar alvos para o próximo ano de 2010.

Neste Novo Ano que se inicia quero fazer grandes coisas para Sua Gloria. Use-me para realizar sua vontade onde o Senhor me colocou.

Assim, que o ano novo nos traga renovação, crescimento, santidade, e sobretudo compromisso de vida cristã. Feliz 2010, e que o Senhor nos abençoe e guarde! São os nossos votos a você e sua família.

Colaboração; Paulo Benites.

Recomeçar

Reflexão do Dia
"Não importa onde você parou... em que momento da vida você cansou... O que importa é que sempre é possível e necessário recomeçar". Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo... É renovar as esperanças na vida e o mais importante... acreditar em você de novo. Sofreu muito nesse período? foi aprendizado... Chorou muito? foi limpeza da alma... Ficou com raiva das pessoas? foi para perdoá-las um dia... Sentiu-se só por diversas vezes? é por que fechaste a porta até para os anjos... Acreditou que tudo estava perdido? era o início da tua melhora... Pois agora é hora de iniciar... de pensar na luz... de encontrar prazer nas coisas simples de novo. Que tal: Um corte de cabelo arrojado... diferente? Um novo curso... ou aquele velho desejo de aprender a pintar... desenhar... dominar o computador... ou qualquer outra coisa... Olha quanto desafio... quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te esperando. Tá se sentindo sozinho? besteira... tem tanta gente que você afastou com o seu "período de isolamento"... tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu para "chegar" perto de você. Quando nos trancamos na tristeza... nem nós mesmos nos suportamos...ficamos horríveis...
Colaboração; Anônimo.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Deus Está No Controle

Reflexão do DiaEsta é uma oração impressionante. Crê simplesmente Nele e serás abençoado. "... As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus" Lucas 18:27 O problema com muitos de nós é que não cremos que Deus abrirá uma janela e derramará bênçãos sem medidas na vida de cada um que não teremos lugar nem sabemos como recebê-las.
Propondo a qualquer pessoa a provar a Deus. Ele é fiel em sua palavra. Deus não pode mentir e suas promessas são seguras. Três coisas lhe sucederão esta semana que vem: (1) Você terá ajuda de alguém de quem não espera;
(2) Você será demasiado relevante para ser ignorado;
(3) Você terá um encontro com Deus e você jamais será o mesmo.
A oração por você hoje é: Que os olhos que lêem esta mensagem não vejam mal algum ao redor, As mãos que enviarão esta mensagem a outros não trabalhem em vão, a boca que diz Amém a esta oração reine para sempre.
Permaneça no amor a Deus, enviando esta oração a todos em sua lista. Tenha uma viagem fascinante pela vida no amor a Jesus Cristo.
Confie no Senhor de todo seu coração pois Ele nunca falha e é fiel em suas promessas. Se Você necessita de verdade uma bênção, continue lendo esta mensagem: Pai Divino, Deus amável e piedoso, te rogo que abençoes abundantemente a minha família e a mim. Sei que o Senhor reconhece que uma família é mais que uma mãe, pai, irmã, irmão, esposo e esposa, para todos os que crêem e confiam em Ti.
Pai, peço a ti Senhor, bênçãos e graças não somente para a pessoa que me enviou esta oração, mas também para mim e para todos a quem enviei esta mensagem.
E que a força da união em oração daqueles que crêem e confiam no Senhor seja mais poderosa que qualquer outra coisa. Agradeço-te de todo coração e com a certeza que as tuas bênçãos chegarão à minha vida..
Deus Pai, livra a pessoa que lê esta oração agora, de dívidas e de preocupações por causas de dívidas.
Envia a tua sabedoria santa para que eu possa ser um bom administrador sobre tudo quanto o Senhor me tem dado e proporcionado, pois sei que És maravilhoso e poderoso e se Te obedecermos e caminharmos em Tua palavra e tivermos fé, mesmo que do tamanho de um grão de mostrada, o Senhor derramará as Suas bênçãos sobre nós.
Agradeço-Te Senhor pelas bênçãos já recebidas e por aquelas que hei de receber porque sei que ainda tens muito para fazer por mim e muito mais que nem eu consigo sequer imaginar. Em nome de Jesus Cristo nosso Salvador, te rogo. Amém.
TOME 60 SEGUNDOS e envie esta mensagem rapidamente e em horas, você terá feito com que uma corrente de muitas pessoas ore a Deus, uns pelos outros. Então, agora sente e observe o poder de Deus trabalhando em sua vida por teres feito a coisa que você sabe que Ele ama. Seja Abençoado!
Colaboração; Marllene Silva.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Oração Maravilhosa

Meditação do Dia "Querido Deus agradeço-Te por este dia. Agradeço-Te por poder ver e ouvir esta manhã. Sou abençoado porque és um Deus compreensivo e de perdão. Tens feito tanto por mim, abençoando-me a cada dia. Mantém-me seguro, afastado de todo o perigo. Ajuda-me a começar este dia com uma nova atitude e muita gratidão. Perdoa-me por tudo que tenho feito dito ou pensado que não seja agradável a Ti. Deixa-me fazer o melhor a cada dia para clarear minha mente e assim poder ouvir-Te. Expande a minha mente para que possa aceitar todos os teus desígnios. Não permitas que me lamente das coisas sobre a quais não tenho controle. Permita-me continuar vendo o pecado através dos teus olhos Senhor e que possa reconhecer o mal. Quando este mundo se fechar dentro de mim, deixa-me recordar o exemplo de Jesus, ir para longe e encontrar um lugar afastado para orar. E quando cometer pecado, permita-me arrepender-me e confessar com minha boca meu mau procedimento, e assim receber Teu perdão. Esta é a melhor resposta quando me empurram além dos meus limites. Sei que quando não posso orar, Tu escutas meu coração. Continua utilizando-me para fazer a Tua vontade. Continua abençoando-me para que possa abençoar outras pessoas. Mantém meu ânimo elevado para que possa ter palavras de consolo para o outro. Peço pelos que se perdem e não podem encontrar seu caminho. Peço pelos que sofrem mal juízo e não são entendidos. Peço pelos que apagam esta mensagem e não a compartilham com os outros. Peço por todos os meus amigos (principalmente para estes que mandei a mensagem), cada membro da família e seus lares. Peço pela paz, o amor e a alegria dentro das famílias. Peço pelos que não crêem. Mas Te agradeço porque eu creio. Creio que Tu mudas as pessoas e as coisas. Rogo para que cada olho que leia esta oração saiba que não há problema, batalha, circunstância ou situação maior que o SENHOR! Que estejam sem dívidas e todas as suas necessidades sejam resolvidas. Esta é a minha oração. Em nome do Senhor. Amém!. Peço para que estas palavras sejam recebidas nos corações para que cada olho que as veja ou cada boca que as proclame confesse-as disposto: Permita que Deus seja a única pessoa em tua mente enquanto lê essa oração. Se podemos perder tempo lendo piadas, histórias longas, devemos dar o mesmo respeito ao gesto de orar de verdade. Amigos que oram juntos, permanecem juntos.
Colaboração; Edla Correia.

Natal

Reflexão do Dia
Natal é festa da simplicidade. Das crianças, dos Anjos, dos velhos... é festa de todos os homens! Tudo o que Jesus fez na terra, foi para nos dar o exemplo. Se nasceu numa mangedoura, foi para nos ensinar que a simplicidade faz parte do nosso caminho; se recebeu ouro, foi para que saibamos que existem tesouros valiosos que nos pertencem de direito: a amizade e o amor; Se recebeu incenso e mirra foi para nos mostrar que a vida também tem seu perfume, mesmo quando estamos fechados a tudo ao nosso redor. Se Deus nos permite festejar o aniversário de Cristo, isso também é por nós, não por Ele, pois é o período onde as pessoas se esquecem um pouquinho de si mesmas para pensarem nos outros.
Natal é festa do Amor! Do amor de Deus ao mundo, do amor dos homens para com o próximo. E meu desejo é que nessa noite de paz uma estrela cadente esteja sobre o lar de cada um de vocês e que um coral de Anjos possa estar cantando "paz na terra aos homens de boa vontade," para que a paz invada cada ser e que reine por muito e muito tempo.
E só para lembrar: comer é bom, cantar é bom, dar e receber presentes é bom... mas Jesus é o único Caminho que conduz ao Pai, a oração é a única coisa que nos aproxima e nos torna acessíveis a Deus.
Um Feliz Natal!
Colaboração; Isabella Firmo.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Mensagem de Natal

Meditação do Dia
‘’Glória a Deus nas Alturas, paz na Terra e boa vontade para com os homens.’’ ( Lucas, 2: 14. )

O Novo Testamento nos fala do nascimento de Jesus e narra de maneira sublime a vinda Dele entre nós.

O Evangelho de Lucas, no capítulo 2, v.14, conta do aparecimento de um anjo aos pastores, enviado por Deus, anunciando a presença de Seu Filho, o Cristo, ungido por Ele, nosso Pai Celestial, com a missão de trazer a todos os homens a Sua paz.

O anúncio que o anjo de Deus fez e o aparecimento das legiões que o acompanhavam, nos permitem refletir um pouco sobre esse momento de sublimidade, que a cada ano vemos repetir-se, sem contudo alterar nossas vidas.

Glória a Deus nas Alturas, paz na Terra e boa vontade para com os homens, nos disse o Emissário Celeste, conduzindo os pastores, que guardavam seus rebanhos durante a noite, a buscarem a luz da estrela que ficaria brilhando para sempre em nossos corações.

Na verdade, louvamos ao Pai nas Alturas Celestes por nos ter enviado o Messias, o Cristo. Mas, também é verdade que, ainda hoje, não conseguimos entender seus ensinamentos e por essa razão a mensagem do anjo não se concretiza.

Não temos ainda condição de, através de Jesus, estabelecermos a paz na Terra porque não conseguimos ter boa vontade uns com os outros. Ou será que o anúncio da boa vontade a que o anjo se referiu é a boa vontade de Deus para com os homens ao nos enviar Jesus?

É importante refletirmos sobre isso para que não repitamos as palavras do anjo, apenas em cartões de Natal, que enviamos, às vezes, por simples obrigação, mas, sim, porque desejamos realmente compartilhar a alegria desse dia.

É imprescindível verificarmos se no abraço que damos no companheiro, repetindo as palavras paz em seu lar ou muita paz em seu coração, elas representam verdadeiramente o sentimento fraterno de que desejo ao outro o que quero para mim, ou se somente cumprimos um ritual social ao qual estamos acostumados.

É necessário repensarmos nossos sentimentos nesta ocasião porque Natal significa nascimento, e nascimento quer dizer renovação, recomeço ou, talvez, apenas começo. Começo de nova caminhada, de novos entendimentos, de nova compreensão do porquê estarmos aqui, de quais são nossas tarefas, de quais são nossas reais necessidades, de procurarmos descobrir com vontade firme e perseverança nossas capacidades interiores de sermos pessoas melhores, de aprendermos a ser mais tolerantes, mais misericordiosos, mais companheiros dos nossos companheiros de jornada, porque nunca caminhamos sozinhos.

De sermos também mais indulgentes com quem nos magoa, mais generosos conosco ao pararmos de nos sentir culpados por termos escolhido caminhos tortuosos que ignorávamos não deveriam ser percorridos.

Desconhecíamos, antes, a Lei Divina de que tudo que fizermos aos outros, à nós retorna. Porém, hoje, mais conscientes dos nossos deveres morais para com nossos companheiros de caminhada evolutiva, já não cometemos tantos equívocos.

Apesar de ainda termos dificuldades para perdoar, de não conseguirmos nos desprender de preconceitos, de ainda sermos intolerantes para com aqueles que não atendem nossos desejos, de ainda nos julgarmos mais importantes que os outros, por razões que perante as Leis de Deus, não têm nenhuma importância, já somos capazes de pequenas renúncias em favor dos nossos filhos e de nossos entes amados.

Já nos permitimos não guardar rancores, apesar de ainda alojarmos mágoas em nossos corações, frutos de um sentimento de egoísmo que ainda é tão presente em nossas atitudes. Hoje, já somos capazes de não agirmos com violência física e às vezes até verbal diante de situações que, certamente, ontem, nos fariam cometer desatinos. Tudo isso nos mostra o quanto pudemos caminhar.

Algumas vezes dizemos: mas falta tanto! É verdade, mas também é bom olharmos o quanto já caminhamos. Basta voltarmos nossos olhos para trás e, voltando no tempo, percebermos as grandes mudanças na nossa maneira de conduzir a vida.

Natal significa nascimento, nosso nascimento a cada dia que amanhece.

Assim como a luz do Cristo brilhou para nós com Sua vinda, a cada manhã a luz da renovação brilha em nossos corações nos convidando ao aperfeiçoamento e à iluminação.

E que renovação é essa a qual somos convidados a realizar cada dia? Que luz é essa que sentimos brilhar dentro de nós e que nos fortalece para que comecemos nossa jornada com ânimo e alegria?

A resposta a essas perguntas encontramos dentro de nós próprios, na certeza de que somos amparados, de que apesar das dificuldades de cada dia, colheremos o fruto da nossa sementeira de lutas.

Mas, para que isso aconteça, é preciso que tenhamos fé. Não aquela fé de quem hoje crê - porque tudo está bem e está relativamente feliz e em paz - e amanhã não crê porque a dificuldade lhe bate à porta, chamando-o para a luta redentora.

Estamos falando da fé de quem sabe que pela Bondade Divina temos Jesus ao nosso lado, nos sustentando através do Seu Evangelho de Luz e de Amor.

Sabemos que a Terra não é lugar só de alegrias, pois encontramos aflições e lágrimas por todos os cantos e, por causa disso, muitas vezes, um sentimento de pesar toma conta de nossos pensamentos, e nos deixamos envolver na atmosfera de iniquidade que nos rodeia, pela violência sem sentido, pela falta de respeito com a vida.

Todavia, quando esse sentimento se fizer sentir em nossos corações, lembremo-nos de Jesus. Lembremos que a cada um será dado conforme suas obras e que cabe a nós, a cada um de nós, a construção de um planeta melhor, com mais amor, com mais fraternidade e mais tolerância de uns para com os outros.

Estaremos, certamente, espantando de nossas mentes essas imagens desequilibrantes que desarmonizam nossa alma e nos fazem valorizar o que precisa e deve ser combatido com fé e com amor, através de pensamentos construtivos no bem.

Cabe a nós nos lembrarmos sempre de que a paz na Terra a qual se referiu o Emissário de Deus, anunciando o nascimento de Jesus, não é a paz entre conflitos, mas a paz construída diariamente, incessantemente, dentro de nós, buscando a mansidão, a doçura e a meiguice nos nossos pensamentos, nos nossos atos e nas nossas palavras, como nos exemplificou o doce Rabino da Galiléia.

A paz na Terra, é a paz da bem-aventurança prometida por Jesus, em nome de Deus e que já está sendo vivida por aqueles que irradiam, ao seu redor, uma atmosfera de amor para com todos; daqueles que são capazes de praticar o bem sem nada pedirem em troca; daqueles que podem dizer, ao se prepararem para dormir: Obrigado Jesus por ter podido ser útil ao meu próximo neste dia.

A conquista da paz interior é exercício do amor verdadeiro em benefício dos outros e esse exercício não cansa o coração que ama. Muito pelo contrário, nos fortalece e nos anima para as lutas diárias, nos acalma e nos alegra mesmo diante de dificuldades, porque, acima de tudo, acreditamos na promessa de que somos os herdeiros do Reino dos Céus.

Herdeiros de um céu que já existe em nós quando compreendemos o porquê da vinda do Cordeiro de Deus entre nós; quando, atendendo ao chamado do Pai, buscamos a luz do Cristo através dos Seus ensinamentos.

Natal significa nascimento de Jesus em nossos corações. Significa o nascimento da esperança, a cada dia, quando conseguimos compreender a semeadura de luzes que Jesus veio realizar em nós.

E, quando nos dermos conta de que temos, ao despertar em cada manhã, infinitas possibilidades de trabalho para nossa elevação, e que, na realização delas, encontramos as sementes luminosas do Mestre clareando nossa caminhada, entenderemos o que significa comemorar o Natal, porque o estaremos realizando em nossos próprios corações.

Temos consciência de que é com bastante dificuldade que conseguimos nos manter, algumas vezes, ligados a essa luz. Mas também temos consciência de que nosso esforço para que isso aconteça mais de uma vez e para que esse tempo dure cada vez mais, é sempre recompensado pelas benesses divinas.

Cada movimento que fazemos para nos elevarmos acima dos sentimentos egoístas que ainda nos comandam a vida, nos aproxima do Mestre Jesus. Cada vez que abaixamos os olhos e conseguimos ver nosso irmão necessitado, principalmente em nossos lares, tendo a coragem de estender-lhe a mão, reerguendo-o para que caminhe ao nosso lado, estamos fazendo Jesus nascer dentro de nós.

Somos ainda Espíritos jovens no entendimento das coisas divinas. Sentimos Jesus tão distantes de nós e não O percebemos ao nosso lado, representado pelo cuidado que dispensamos ao nosso lar, pelo atendimento aos aflitos que nos cruzam o caminho, pela necessidade que sentimos de fazer o bem, pela paciência que temos com o colega de trabalho que se encontra aturdido, pela educação com que tratamos aqueles que nos servem, e tantas outras formas, que nem sabemos quantas.

E, justamente por não compreendermos bem onde está Jesus, ficamos aguardando, tanto no Natal como todos os dias, que o Divino Amigo venha nos abençoar e atender nossas rogativas. Ficamos esperando que Ele desça até nós atendendo aos nossos desejos, enquanto o Mestre querido, pacientemente, permanece aguardando que, através das luzes dos Seus ensinamentos, subamos até Ele.

Que possamos todos, principalmente neste Natal, renovar nossas disposições de atender ao chamamento de Jesus: Vinde a mim vós que estais aflitos que eu vos aliviarei.

Um feliz Natal a todos, repleto de luzes interiores.

Colaboração; Isabela Moura.

Arquivo Secreto

Reflexão do Dia
No estado em que me achava, meio acordado, meio dormindo, me vi dentro de uma sala.
Não existia nada de interessante nela, exceto uma parede cheia de gavetas para cartões.
Aqueles cartões que existem em bibliotecas públicas, de arquivo de livros, etc.
Mas estes arquivos, além de irem do chão ao teto, pareciam não ter fim e tinham também títulos bem diferentes. Quando me aproximei destes arquivos, o primeiro título a me chamar atenção foi “Garotas de quem eu gostei”.

Abri-o e comecei a ver os cartões um por um, para logo fechar a gaveta, surpreso em reconhecer os nomes ali escritos.

De repente, sem ninguém precisar me dizer, descobri onde estava. Esta sala sem vida, era, na realidade, o catálogo da minha vida.
Aqui estava tudo organizado por ações, todos os meus momentos, grandes e pequenos, em detalhes que minha mente não podia acompanhar.
Um senso de curiosidade e espanto, misturado com horror surgia dentro de mim ao abrir cada gaveta para descobrir seu conteúdo.
Algumas me traziam belas alegrias e contentamento, saudade e memórias. Outras me traziam vergonha, tão grande que olhei por detrás de mim para ver se havia alguém me espiando. O arquivo intitulado “Amigos” estava ao lado do arquivo “Amigos que traí”.

Os títulos iam do mero mundano à extrema loucura: “Livros que li”; “Mentiras que contei”; “Conselhos que dei”; “Piadas das quais ri”.

Alguns eram hilariantes devido à sua exatidão: “Coisas que gritei aos meus irmãos”.
Em outros não havia a menor graça: “Coisas que fiz quando estava com raiva”; “Palavras que proferi contra meus pais por trás deles”. Eu não parava de me surpreender com cada conteúdo que se apresentava. Alguns arquivos tinham normalmente mais cartões do que eu esperava.
E outras vezes, menos do que eu sonhava. Eu estava estupefato com o volume de coisas que fiz durante minha curta vida. Como eu pude ter tido o tempo necessário para escrever esses milhões e milhões de cartões, cada um em sua exatidão?
Mas cada cartão confirmava uma verdade. Cada um deles eu havia escrito com meu próprio punho e constava a minha assinatura em todos. Quando puxei o arquivo “Músicas que escutei”, vi que o arquivo crescia para conter todo o seu conteúdo.
Depois de puxar uns 4 ou 5 metros resolvi fechá-lo envergonhado. Não somente pela qualidade depravada das músicas, mas também pelo vasto tempo perdido que todo aquele arquivo representava.
Cheguei então num arquivo intitulado “Pensamentos sensuais”. Senti um calafrio percorrer todo o meu corpo. Abri a gaveta somente um pouquinho, pois não estava a fim de testar o tamanho, e tirei um dos cartões. Fiquei todo arrepiado com o conteúdo.
Senti-me mal em saber que este momento havia sido gravado. Uma raiva animal tomou posse de mim. Um pensamento tomou conta de mim: “Ninguém deve saber da existência desses cartões! Ninguém deve entrar nesta sala! Tenho que destruir tudo!”
Em frenéticos e loucos movimentos puxei uma das gavetas, estendendo metros e metros de conteúdo infinito. O tamanho do arquivo não importava. Nem o tempo que eu levaria para destruí-lo.
Quando a gaveta saiu, joguei-a no chão, de cabeça para baixo, e descobri que todos os cartões estavam grudados! Fiquei desesperado e peguei um bolo de cartões para rasgá-los. Não consegui. Peguei um. Era duro como aço quando tentei rasgá-lo.
Derrotado e cansado, retornei a gaveta de volta ao seu lugar e encostando minha cabeça contra a parede, deixei um triste suspiro sair de mim. Foi então que eu vi: um arquivo novo, como se nunca tivesse sido usado.
A argolinha pra puxar brilhando de limpa debaixo do título “Pessoas com quem falei de Cristo.”
Puxei o arquivo menos de 5 centímetros de comprimento. Eu podia conter os cartõezinhos em minha mão. Aí, então, as lágrimas vieram. Comecei a chorar. Soluços tão profundos que machucavam meu estômago e me faziam tremer todo.
Caí de joelhos e chorei mais e mais. Chorei de vergonha, de pura vergonha.
A infinita parede de arquivos, já embaçada pelas minhas lágrimas olhava de volta para mim, imóvel, insensível. Pensei: “Ninguém pode entrar aqui.” “Tenho que trancar esta sala e destruir ou esconder a chave.”
Quando enxugava as lágrimas eu o vi. Não! Ele não! Não aqui! Todo mundo, menos Jesus! Olhei-O, sem poder fazer nada, enquanto ele aproximou-se das gavetas e começou a abri-las, uma por uma, lendo os seus conteúdos.
Eu não podia ver a Sua reação. Nos momentos em que tomava coragem suficiente para olhar em Seu rosto, eu via um tristeza bem mais profunda do que a minha. E parece que Ele ia exatamente nos piores títulos. E Ele tinha que ler cartão por cartão?
Finalmente, Ele virou-se e ficou me olhando, desde o outro lado da sala onde estava. Olhou-me com dó em Seus olhos. Não havia nenhuma raiva. Abaixei a cabeça e comecei a chorar, cobrindo minha face com as mãos. Ele andou até mim, abraçou-me, mas não me disse nada.
Ah! Ele poderia ter dito tantas coisas! Mas não abriu a boca. Simplesmente chorou comigo. Depois, levantou-se e dirigiu-se para a primeira fila de arquivos. Abriu a primeira gaveta, numa altura que eu não alcançava, tirou o primeiro cartão e assinou o Seu nome.
E assim começou a fazer com todos os cartões. Quando percebi o que Ele estava fazendo gritei “Não!” bem alto, correndo em Sua direção. Tudo o que eu podia dizer era: “Não!” “Não!”. Seu nome não deveria estar nestes cartões. Mas ali estava, escrito num vermelho tão rico, tão escuro e tão vívido.
O nome de Jesus cobriu o meu. Estava escrito com Seu próprio sangue. Ele olhou para mim um tanto triste e continuou a assinar.
Nunca entenderei como Ele assinou todos os cartões tão depressa, pois quando me dei conta, Ele já estava ao meu lado.
Colocou a mão no meu ombro e disse: Está consumado Levantei-me e Ele levou-me para fora daquela sala.
Não existia fechadura na porta, e ainda existem muitos cartões a serem escritos... Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. João 3.16-17.
Se você se sente da mesma maneira, busque a Jesus Cristo ainda hoje! Envie este mensagem ou indique este blog para quantas pessoas puder, para que o amor de Cristo possa tocar em suas vidas.
Enquanto ainda é tempo! Meu arquivo “Pessoas com quem falei de Cristo” está um pouquinho maior agora.
E o seu? Fique com Cristo!
Colaboração; Luciana Vallim.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Feliz Natal

Meditação do Dia
A Bíblia nos fala, que virando-se Moisés para Deus, Este lhe disse: “Tire as suas sandálias, pois o lugar em que você está é terra santa”. (Êxodo 3:5)

E eu me pergunto de que maneira estamos entrando no período em que o Salvador do mundo fez-se homem entre os homens.

Natal deve ser um período santo, pois relembramos que o Filho do Homem veio ao mundo para dar ao mundo a chave da reconciliação com tudo o que é santo e sagrado.

Neste natal tire as sandálias da indiferença, o pó das velhas mágoas, as nódoas das tristezas, a perturbação das incertezas.

Acolha o perdão no seu coração e distribua com quem precisa dele.

Perfume-se de ternura e alimente sua alma dos mais gostosos frutos do espírito: Amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio.

São esses os presentes que Jesus nos deixou.

Deus não solicita presentes, mas deseja nossa presença e que estejamos inteiros e felizes, em paz com o mundo e com Ele.

Pois então, nesse Natal, tire as suas sandálias, pois o período que você entra é período santo e é somente santificando-nos que podemos ter um real encontro com o Filho de Deus.

Nosso desejos de um Feliz Natal e um Ano de 2010, cheio de muito amor, paz, esperança, “Pois já nasceu uma criança, Deus nos mandou um menino que será o nosso rei.

Ele será chamado de “Conselheiro Maravilhoso”, “Deus Poderoso”, “Pai Eterno”, “Príncipe da Paz”. (Isaías 9:6)

Colaboração; Paulo Benites.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Sabedoria no Agir

Reflexão do Dia
Conta-se que para se conseguir um favor de Samuel Johnson, o grande escritor inglês, era bastante ofendê-lo ou causar-lhe algum dano.

Era sua característica perdoar os inimigos e orar por eles. Emerson, disse de Lincoln:

"Seu coração era tão grande quanto o mundo, mas não havia lugar nele para guardar a lembrança de uma injustiça". Spurgeon aconselhou: "Cultive tolerância até que seu coração produza uma boa colheita dela.

Ore por uma memória bem curta sobre toda afronta recebida".

É desta maneira que uma pessoa sábia age.

Quando reagimos a uma injúria retribuindo da mesma maneira, tornamo-nos semelhantes àqueles que nos feriram.

E será que a vontade de nosso Deus é que sejamos iguais aos que não andam segundo a Sua Palavra?

A grande diferença entre o filho de Deus e os que o rejeitam, é a forma de lidar com os que lhe fazem mal.

Ele é capaz de demonstrar amor quando a ocasião sugere uma vingança, de persistir na verdade quando a mentira se mostra mais vantajosa, de estender as mãos para os que lhe viram as costas.

Sua vida brilha enquanto os que lhe maltratam se escondem nas sombras.

Uma das coisas mais difíceis na vida de uma pessoa é perdoar os inimigos.

E isso não é diferente na vida de um cristão.

Normalmente a dor custa a passar, a ferida é de difícil cicatrização, a mágoa e o ressentimento recusam-se a sair.

Mas é nessa hora que precisamos colocar nossas vidas no altar do Senhor, pedir-lhe forças e determinação em perdoar.

Colaboração; Paulo R Benites.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

A Lagartixa

Meditação do Dia

Um conferencista compareceu ante o auditório superlotado, carregando consigo um pequeno fardo. Após cumprimentar os presentes, em silêncio, enfeitou uma mesa forrada com toalha branca de seda, com dezenas de pérolas que trouxera no embrulho e com várias dúzias de flores frescas e perfumadas. Em seguida apanhou na sacola diversos enfeites de expressiva beleza, e os distribuiu sobre a mesa com graça. Logo depois, diante do assombro de todos, em meio aos demais objetos, colocou uma pequenina lagartixa, num frasco de vidro. Só então se dirigiu ao público perguntando: - O que é que os senhores estão vendo? E algumas vozes responderam discordantes: - Um bicho! - Um lagarto horrível! - Uma larva! - Um pequeno monstro! O conferencista então considerou: - Assim é o espírito da crítica destrutiva, meus amigos! Os senhores não enxergaram o forro de seda branca que recobre a mesa. Não viram as flores, nem sentiram o seu perfume. Não perceberam as pérolas, nem as outras preciosidades. Mas não passou despercebida aos olhos da maioria, a pequena lagartixa... E, sorridente, concluiu: - Me pediram para subir a este palco para falar sobre crítica, portanto nada mais tenho a dizer. Quantas vezes não nos temos feito cegos para as coisas valorosas da vida e das pessoas? Se seu filho mostra seu boletim escolar repleto de boas notas,mas com apenas uma nota baixa em determinada matéria,qual é a sua reação? Você enfatiza e elogia as notas boas,ou reclama da nota baixa? Quando agimos assim,sem perceber, podemos estar contribuindo para a formação de uma geração que será caracterizada pelo que não é,e não por aquilo que é. E assim acontece em muitas situações da nossa vida; em vez de focarmos nas flores e nas perolas, colocamos nossa atenção na "lagartixa". Tente substituir a crítica pelo elogio e pelo reconhecimento. Você vai perceber que isso tornará a vida de todos, e principalmente a sua, muito melhor! Que tal treinarmos os nossos olhos para vermos mais o que temos e menos o que nos falta?!

Colaboração; Isabela Firmo.

Vai Rever as Rosas

Meditação do Dia
Quando o amor bate às portas do nosso coração nos sentimos importantes. Amar e saber-se amado da mesma pessoa é o sonho de todo mundo. Ser único, sentir-se único e ter para si o tesouro único que a terra tinha escondido. Quando amamos sempre somos únicos, pois ninguém sente como nós, ninguém espera, deseja, sonha e dói como nós. Ninguém se alegra tanto, se desepera tanto, comete tantos erros e tantos acertos. O amor nos torna seres extraordinários. Ah! E a pessoa amada, essa então!!! O coração apaixonado possui essa capacidade extraordinária de ignorar os pequenos defeitos (e até apreciá-los!), moldar carinhosamente as pequenas diferenças e fazer de conta que não está vendo, não está sentindo, não está doendo. Ele perdoa sem que perdão seja carecido e continua o eterno caminho das promessas dos que amam para sempre. E de tanto amar, tanto aperfeiçoar e fechar os olhos, ele se esquece que o ser perfeito não existe. Então, quando amanhece o dia do dia-a-dia, os defeitos, ou o que a pessoa é, em si, realmente, aponta e desaponta. Já não parece no fim da tarde da convivência que a pessoa de antes e a de depois são a mesma. Já não parece assim tão única e tão especial. Já tudo parece tão igual, tão simples e tão normal. Tanto, que causa desencanto. E é então que vem a lição de um principezinho que teve a ousadia de amar uma rosa. Foi preciso caminhos e encontros para que alguém lhe dissesse, enfim: "vai rever as rosas!... tu compreenderás que a tua é única no mundo!..." Ah! Como as rosas se parecem e como cada qual é sem igual! Como tantos se parecem com o que amamos e como são diferentes! Única é aquela pessoa que fez vibrar nosso coração um dia, aquela pela qual sofremos, lutamos, jogamos tudo pro ar e nossos olhos viram estrelas até nas noites mais escuras. Sim... quando o coração achar-se demasiado descontente e desencantado, que ele passeie pelo jardim do passado, onde reinava a magia e a esperança, onde o amor tinha cheiro da pessoa amada e transformava tudo o mais no mundo em nada! Que ele redescubra que entre tantas e tantas pessoas iguais, a que amamos é e sempre será única na vida da gente!
Colaboração; Anônimo.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

O Cavalo e o Porco

Reflexão do Dia

Um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça. Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo. Assim, ele atazanou seu vizinho até conseguir comprá-lo. Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário: - Bem, seu cavalo está com uma virose? precisa tomar este medicamento durante 3 dias, no terceiro dia eu retornarei e caso ele não esteja melhor, será necessário sacrificá-lo. Neste momento, o porco escutava toda a conversa. No dia seguinte deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: - Força amigo! Levanta daí, senão você será sacrificado! No segundo dia, deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: - Vamos lá amigão, levanta senão você vai morrer! Vamos lá, eu te ajudo a levantar... Upa! No terceiro dia deram o medicamento e o veterinário disse : - Infelizmente, vamos ter que sacrificá-lo amanhã, pois a virose pode contaminar os outros cavalos. Quando foram embora, o porco se aproximou do cavalo e disse: - Cara, é agora ou nunca, levanta logo! Coragem! Upa! Upa! Isso, devagar! ótimo, vamos um, dois, três, legal, legal, agora mais depressa vai... Fantástico! Corre, corre mais! Upa! Upa! Upa!!! Você venceu Campeão! Então, de repente o dono chegou, viu o cavalo correndo no campo e gritou: - Milagre! O cavalo melhorou. Isso merece uma festa.... 'Vamos matar o porco!' Isso acontece com freqüência no ambiente de trabalho. Nem sempre alguém percebe quem é o funcionário que tem o mérito pelo sucesso. Saber viver sem ser reconhecido é uma arte , afinal quantas vezes fazemos o papel do porco amigo ou quantos já nos levantaram e nem o sabor da gratidão puderam dispor ? Se algum dia alguém lhe disser que seu trabalho não é o de um profissional, lembre-se: AMADORES CONSTRUÍRAM A ARCA DE NOÉ E PROFISSIONAIS, O TITANIC. Procure ser uma pessoa de valor, em vez de ser uma pessoa de sucesso!!!

Colaboração; Francismar.

Preste Atenção!

Reflexão do Dia

Carta enviada de uma mãe para outra mãe em SP, após noticiário na TV: DE MÃE PARA MÃE: Vi seu enérgico protesto diante das câmeras de televisão contra a transferência do seu filho, menor infrator, das dependências da FEBEM em São Paulo para outra dependência da FEBEM no interior do Estado. Vi você se queixando da distância que agora a separa do seu filho, das dificuldades e das despesas que passou a ter para visitá-lo, bem como de outros inconvenientes decorrentes daquela transferência.

Vi também toda a cobertura que a mídia deu para o fato, assim como vi que não só você, mas igualmente outras mães na mesma situação que você, contam com o apoio de Comissões Pastorais, Órgãos e Entidades de Defesa de Direitos Humanos, ONGs, etc...

Eu também sou mãe e, assim, bem posso compreender seu protesto. Quero com ele fazer coro.

Enorme é a distância que me separa do meu filho.

Trabalhando e ganhando pouco, idênticas são as dificuldades e as despesas que tenho para visitá-lo. Com muito sacrifício, só posso fazê-lo aos domingos porque labuto, inclusive aos sábados, para auxiliar no sustento e educação do resto da família....

Felizmente conto com o meu inseparável companheiro, que desempenha para mim importante papel de amigo e conselheiro espiritual.

Se você ainda não sabe, sou a mãe daquele jovem que o seu filho matou estupidamente num assalto a uma vídeo-locadora, onde ele, meu filho, trabalhava durante o dia para pagar os estudos à noite.

No próximo domingo, quando você estiver abraçando, beijando e fazendo carícias no seu filho, eu estarei visitando o meu e depositando flores no seu humilde túmulo, num cemitério da periferia de São Paulo...

Ah! Ia me esquecendo: e também ganhando pouco e sustentando a casa, pode ficar tranqüila, viu, que eu estarei pagando de novo, o colchão que seu querido filho queimou lá na última rebelião da Febem.

Nem no cemitério, nem na minha casa, NUNCA apareceu nenhum representante destas "Entidades" que tanto lhe confortam, para me dar uma palavra de conforto, e talvez me indicar "Os meus direitos"! Se concordar, circule este manifesto! Talvez a gente consiga acabar com esta inversão de valores que assola o Brasil. DIREITOS HUMANOS SÃO PARA HUMANOS DIREITOS!!!

Colaboração; Rodrigo Alexandre.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

A Menina o Mar

Meditação do Dia
Conta uma lenda que, muito antigamente, no tempo quando nem existia televisão ainda. Quando viajar era de trem e para poucos, e a vida era ganha com muita dificuldade. Era um tempo onde as crianças brincavam de jogar bola de gude nas calçadas de barro, empinar pipa e pique-pega. A vida passava tão lentamente que crescer durava uma eternidade. Telefone e farmácia se escrevia com "ph" e para ligar para uma pessoa, em outra cidade, era preciso pedir à telefonista, que se conhecia pelo nome, para completar a chamada.
Havia uma pequena menina que morava no interior, numa cidadezinha cujo nome, até hoje, nem consta nos mapas. Um lugar no meio do nada, longe de tudo, na verdade, chamar de "cidade" poderia ser considerado um exagero. Estava mais para um pedaço de estrada, com um pequeno conglomerado de casas humildes que eram utilizadas como armazéns, bares e uma pequena pousada para quem passava por ali de viagem. Mas tudo bem. Deixa como está! Vamos chamar de cidade assim mesmo.
Esta menina observava os viajantes chegarem à sua casa e falar sobre os lugares por onde passavam, contavam histórias da cidade grande, mas havia algo que sempre a deixou intrigada. Eles falavam de uma coisa chamada "mar". Para uma menina acostumada com a poeira da estrada de chão e a sequidão do sertão, onde água, quando tinha, só na torneira ou na bica. Tentar conceber a imagem de um lugar cheio de água que cobria todo o horizonte, até onde os olhos podiam alcançar, era um misto de curiosidade, incredulidade e temor.
Aos poucos, dentro daquele pequeno universo, a pequena menina foi crescendo. Um dia brincar de boneca já não era tão interessante e a vida naquele bucólico vilarejo ficava chata demais com o passar dos dias. Seu único desejo era poder sair daquele lugar para conhecer o tal do mar. Ela sempre ouviu falar sobre o barulho que ele fazia quando quebrava suas ondas nas rochas, de como conseguia engolir embarcações gigantescas e até mesmo o sol todos os dias.
Ela ouvia histórias dos tesouros que o mar escondia e dos peixes que poderiam ser maiores do que a sua própria casa. A menina ficava curiosa, tentando imaginar como as pessoas conseguiam atravessar de um país para outro através das suas águas. Era uma imagem grande demais para sua pequena mente alcançar, mas mesmo assim ela se apaixonava cada vez mais por aquele sentimento. Chegava até sonhar com o que poderia ser o mar ou, pelo menos, com o que ela achava que seria o mar.
Seu aniversário de 15 anos se aproximava e ela pediu ao pai para não fazer festa. Queria uma viagem de presente. Naquela época, uma moça fazer 15 anos, era um acontecimento com porte de desfile de feriado nacional com honras militares. Mas ela estava disposta a abrir mão daquele momento tão esperado por sua família, para realizar o grande sonho de sua vida. Conhecer o mar.
O pai não teve outra escolha, a não ser cumprir o desejo da filha. Afinal eles nunca haviam viajado para tão longe juntos, e era justo realizar o único pedido da pequena filha que estava virando moça.
Viagem preparada, passagens compradas no guichê da estação de trem. Teve até bandinha para se despedir da menina no dia do seu aniversário. Era uma longa jornada até chegar no litoral, mas a menina nem prestava atenção nas paisagens que iam aparecendo na janela do trem.
— Pai, você já viu o mar?
Perguntava a menina, tentado tirar o máximo de informações do pai para construir sua própria imagem do mar. E ele tentava descrever como podia, hora rindo, hora impaciente com a quantidade de perguntas sobre o mar.
A viagem levaria uns dois dias, mas ela não se importava, valia o sacrifício para ter o sonho realizado.
Chegando o grande dia, já estavam se aproximando do litoral. A menina eufórica nem quis passar no hotel, foi primeiro para a praia. A primeira lágrima escorreu dos olhos dela. Era lindo o que via, nada do que ela imaginou era tão grande e estonteante como o que ela estava vendo e presenciando naquele momento.
— Pai, eu posso chegar perto dele?
Perguntou a menina, ao pai, sem conseguir segurar as lágrimas misturadas com o sorriso mais radiante que ele já tinha visto nela. Antes que ele respondesse, ela já corria pela areia da praia tirando os sapatos.
Ela só queria chegar perto o suficiente para descobrir se a água era tão salgada e gelada quanto falavam. Ela já começava a sentir a areia molhada na sola dos pés e de repente, a euforia se misturou com um medo que ela nunca havia sentido antes. Todas as histórias que ela já tinha ouvido sobre o mar, até então, começaram a vir à sua mente ao mesmo tempo.
A violência do barulho das ondas quebrando na areia a segurou por um momento até que, calmamente, a sobra de água de uma onda avançou pela areia e cobriu seus pés lentamente. Ela levou um susto, quis fugir, mas aqueles poucos segundos se eternizaram e a paralisaram enquanto a água escorria novamente para o mar fazendo cócegas na sola dos pés da menina.
O medo aos poucos se transformou em confiança e a menina tentou chegar mais perto do mar e o mar também se aproximava dela com ondas cada vez mais fortes. Ela teria que escolher entre não provar o mar ou molhar o único vestido que tinha ganho de aniversário. Até que, sem esperar, de repente, uma grande onda a cobriu e a molhou por completo. Pronto, já não havia mais o que escolher, a surpresa da onda a fez se entregar por definitivo àquela nova experiência.
A menina finalmente encontrou o mar e o mar a encontrou também.
Em nossas vidas também é assim: Nos relacionamos com Deus da mesma forma que esta menina se relacionava com o mar. Vivemos na sequidão e expectativa de encontrar um Deus que, às vezes, só conhecemos de ouvir falar. Ouvimos o testemunho de terceiros sobre suas experiências com a regeneração, cura e perdão experimentados em Deus.
Nada do que imaginamos pode chegar perto do que Ele realmente é e significa mas, muitas vezes, quando temos a oportunidade de prová-lo e conhecê-lo de fato, temos medo de molhar nossa aparência. Perdemos, então, a oportunidade de vivenciar este poder de Deus em nossas vidas. Para experimentá-Lo precisamos nos envolver profundamente.Conhecer Deus por inteiro é a maior experiência que alguém pode desejar e alcançar em toda a sua vida. Nada se compara ao seu poder e glória, nenhum oceano consegue ser maior ou mais profundo que o amor e perdão nEle encontrados para cada um de nós.
Buscá-lo, pode ser uma longa jornada, mas quando nos encontramos com a plenitude de Sua Glória não conseguimos deixar de tocá-lo ou ser tocados por Ele. Quando encontramos Deus, ao mesmo tempo somos achados por Ele. Algumas vezes somos pegos de surpresa por Deus e depois disto não há mais como voltar atrás.
Um dia, até mesmo o mar se rendeu à Palavra Viva de seu Criador. Quem tem poder para criar e dar ordens ao mar, tem poder para trazer abundância de água a qualquer deserto. Mais que o mar, quem o criou deseja transformar a sequidão do pecado e da morte em abundância de água viva de graça e misericórdia. Permita, hoje, que a onda do amor de Deus inunde sua alma e lhe traga vida.
O Deus que pairava sobre as águas te abençoe rica, poderosa e sobrenaturalmente!
Colaboração; Lúcia Aparecida.

Um Velho Pinheiro

Reflexão do Dia
Um dia, diante de uma velha árvore torta, um pinheiro todo vergado pelo tempo, o sábio da aldeia ofereceu a sua própria casa para aquele discípulo que "conseguisse ver o pinheiro na posição correta".
Todos se aproximaram e ficaram pensando na possibilidade de ganhar a casa e o prestígio, mas como seria "enxergar o pinheiro na posição correta"? O mesmo era tão torto que a pessoa candidata ao prêmio teria que ser no mínimo contorcionista.
Ninguém ganhou o prêmio e o velho sábio explicou ao povo ansioso, que ver aquela árvore em sua posição correta era "vê-la como uma árvore torta". Só isso!
Ninguém ganhou o prêmio e o velho sábio explicou ao povo ansioso, que ver aquela árvore em sua posição correta era "vê-la como uma árvore torta". Só isso!
Nós temos em nós, esse jeito, essa mania de querer "consertar as coisas, as pessoas, e tudo mais" de acordo com a nossa visão pessoal.
Quando olhamos para uma árvore torta é extremamente importante enxergá-la como árvore torta, sem querer endireitá-la, pois é assim que ela é. Se você tentar "endireitar“ a velha árvore torta, ela vai rachar e morrer.... ... por isso é fundamental aceitá-la como ela é.
Nos relacionamentos é comum um criar no outro expectativas próprias, esperar que o outro faça aquilo que ele "sonha" e não o que o outro pode oferecer. Sofremos antecipadamente por criarmos expectativas que não estão alcance dos outros.
Porque temos essa visão de "consertar" o que achamos errado. Se tentássemos enxergar as coisas como elas realmente são, muito sofrimento seria poupado.
Nos relacionamentos é comum um criar no outro expectativas próprias, esperar que o outro faça aquilo que ele "sonha“ e não o que o outro pode oferecer.
Sofremos antecipadamente por criarmos expectativas que não estão alcance dos outros.
Porque temos essa visão de "consertar“ o que achamos errado. Se tentássemos enxergar as coisas como elas realmente são, muito sofrimento seria poupado.
Os pais sofreriam menos com os seus filhos, pois conhecendo-os, não colocariam expectativas que são suas, na vida dos mesmos, gerando crianças doentes, frustradas, rebeldes, e até vazias.
Tente, pelo menos tente, ver as pessoas como elas realmente são, pare de imaginar como elas deveriam ser, ou tentar consertá-las da maneira que você acha melhor.
O torto pode ser a melhor forma de uma árvore crescer.
Não crie mais dificuldades no seu relacionamento, se vemos as coisas como elas são, muitos dos nossos problemas deixam de existir, sem mágoas, sem brigas, sem ressentimentos.
E para terminar, olhe para você mesmo com os "olhos de ver" e enxergue as possibilidades, as coisas que você ainda pode fazer e não fez. Pode ser que a sua árvore seja torta aos olhos das outras pessoas, mas pode ser a mais frutífera, a mais bonita, a mais perfumada da região, e isso, não depende de mais ninguém para acontecer, depende só de você. Pense nisso...
Eu acredito em você!
Colaboração; Isabella Firmo.

Google+ Badge

RADIO AGRADECER


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...