Seja Bem-Vindo ao Nosso Blog Deus Ainda Fala!!! Já Falou Com Deus Hoje? Já Ouviu a Sua Voz? Obrigado Pela Visita Volte Mais Vezes ao Nosso Blog!!! Deus o Abençoe Sempre Em Nome de Jesus e Saiba Que Uma Nova História Deus Tem Pra você e o Melhor de Deus Está Por Vir

te

Bem Vindos

LEIA A BÍBLIA

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Deus Pode Tudo


Faça esta oração mesmo que não sinta vontade!!! ORAR NUNCA É DEMAIS.....

Levará apenas um minuto. 

Você nunca sabe quando Deus irá abençoá-lo!!! 

Boas coisas acontecem quando você menos espera!!!

"Querido Deus, eu agradeço por este dia, eu agradeço por ser capaz de ver e ouvir, eu sou abençoado porque o Senhor é o Deus do perdão e da compaixão, o Senhor tem feito muito por mim e continua me abençoando. 

Perdoe-me neste dia por tudo que eu tenha feito, dito ou pensado que não era agradecimento ao Senhor . 

Eu peço agora por Seu perdão! 

Por favor, mantenha-me a salvo dos perigos e tormentas. 

Ajude-me a começar este dia com uma nova atitude de gratidão plena. 

Deixe-me fazer o melhor a cada e todo dia para limpar a minha mente para poder Ouvi-lo. 

Por favor, que minha mente possa aceitar todas as coisas. 

Não me deixe lamentar e queixar sobre as coisas que não tenho controle. 

E esta é a melhor resposta quando eu estiver além do meu limite. 

Eu sei que eu posso Orar. 

O Senhor escuta o meu coração. 

Continue a me usar para fazer a Sua obra. 

Continue a me abençoar para que eu possa ser uma benção para os outros. 

Mantenha-me forte para que eu possa ajudar os necessitados... 

Mantenha-me de pé para que eu possa ter palavras de encorajamento para os outros. 

Eu Oro para todos aqueles que perderam e não conseguem encontrar o Seu caminho. 

Eu Oro para todos aqueles que são oprimidos e mal compreendidos. 

Eu Oro por todos aqueles que não Te conhecem intimamente. 

Eu Oro por todos aqueles que apagam esta mensagem sem compartilhá-la com outros ou nem indica este blog. 

Eu oro por aqueles que não acreditam. 

Mas eu agradeço ao Senhor porque eu acredito que Deus muda as pessoas e as coisas. 

Eu oro por minhas irmãs e irmãos. pelas famílias e seus lares. 

Eu oro pela paz, amor e alegria em suas casas. 

Que eles quitem seus débitos e tenham todo alimento de que necessitam. 

Eu oro para que todos os olhos que leiam esta oração não saibam o que é problema, circunstância ou situação maior que Deus. 

Senhor toda batalha está em Tuas mãos para lutar conosco. 

Eu oro para que estas palavras possam ser recebidas no coração de cada um que a leia. 
Meditação
Colaboração; Lúcia Aparecida.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Como Se Curar de Qual Quer Doença!


Não trate apenas dos sintomas, tentando eliminá-los sem que  a causa da enfermidade seja também extinta.

A cura real somente acontece do interior para o exterior....

Sim, diga a seu médico que você tem dor no peito, mas diga também que sua dor é dor de tristeza, é dor de  angústia.

Conte a seu médico que você tem azia, mas descubra o motivo pelo qual você, com seu gênio, aumenta a produção de ácidos no estômago.

Relate que você tem diabetes.

No entanto, não se esqueça  de dizer  também que não está  encontrando mais doçura em sua vida e que está muito difícil  suportar o peso de suas frustrações.

Mencione que você sofre de enxaqueca, todavia confesse que padece com seu perfeccionismo, com a autocrítica, que é muito sensível à crítica alheia e demasiadamente ansioso.

Muitos querem se curar, mas poucos estão dispostos a neutralizar em si o ácido da calúnia, o veneno da inveja, o bacilo do  pessimismo  e o câncer do egoísmo.

Não querem mudar de vida...

Procuram a cura de um câncer, mas se recusam a abrir mão de uma simples mágoa.

Pretendem a desobstrução das artérias coronárias, mas querem continuar com o peito fechado pelo rancor e pela agressividade.

Almejam a cura de problemas oculares, todavia não retiram dos  olhos a venda do criticismo e da maledicência.

Pedem a solução para a depressão, entretanto, não abrem mão do orgulho ferido e do forte sentimento de decepção em relação a perdas experimentadas...

Suplicam auxílio para os problemas de tireoide, mas não cuidam de suas frustrações e ressentimentos, não levantam a voz para expressarem suas legítimas necessidades.

Imploram a cura de um nódulo de mama, todavia, insistem em manter bloqueada a ternura e a afetividade por conta das feridas emocionais do passado.

Clamam pela intercessão divina, porém permanecem surdos aos gritos de socorro que partem de pessoas muito próximas  de si mesmos.

Deus nos fala através de mil modos; a enfermidade é um deles e por certo, o principal recado que lhe chega da sabedoria divina é que está faltando mais amor e harmonia em sua  vida.

Toda cura é sempre uma auto cura  e o Evangelho de Jesus é a farmácia onde encontraremos os remédios que nos  curam por dentro. 

Há dois mil anos esses remédios estão à nossa disposição.

Quando nos decidiremos?
Meditação.
Colaboração; Lúcia Iluminada.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

A viagem


Dia desses, li um livro que comparava a vida a uma  viagem de trem.

Uma comparação extremamente interessante, quando bem interpretada.

Interessante, porque nossa vida é como  uma viagem de trem, cheia de embarques e desembarques, de pequenos acidentes pelo caminho, de surpresas agradáveis com alguns  embarques e de tristezas com os desembarques...

Quando nascemos, ao embarcarmos  nesse trem, encontramos duas pessoas que, acreditamos que farão conosco a viagem até o fim: nossos pais. 
  
Não é verdade. 

Infelizmente, em alguma estação, eles desembarcam, deixando-nos órfãos de seus carinho, proteção, amor e afeto.
  
Mas isso não impede que, durante a  viagem, embarquem pessoas interessantes que virão ser especiais para nós: nossos irmãos, amigos e amores.

Muitas pessoas tomam esse trem a passeio.  

Outras fazem a viagem experimentando somente tristezas.  

E no trem há, também, outras que passam de vagão em vagão, prontas para ajudar quem precisa.

Muitos descem e deixam saudades  eternas.  

Outros tantos viajam no trem de tal forma que, quando desocupam seus assentos, ninguém sequer percebe.

Curioso é considerar que alguns  passageiros que nos são tão caros acomodam-se  em vagões diferentes do nosso.  
  
Isso nos obriga a fazer essa viagem separados deles. Mas isso não nos impede de, com grande dificuldade, atravessarmos nosso vagão e chegarmos até eles.  

O difícil é aceitarmos que não podemos sentar ao seu lado, pois outra pessoa estará ocupando esse lugar.
  
Essa viagem é assim: cheia de atropelos,  sonhos, fantasias, esperas, embarques e desembarques. 

Sabemos que esse trem jamais volta.

Façamos essa viagem da melhor  maneira possível, tentando manter um bom  relacionamento com todos, procurando em cada  um o que tem de melhor, lembrando  sempre que, em algum momento do trajeto poderão fraquejar, e, provavelmente, precisaremos entender isso.  

Nós mesmos fraquejamos algumas vezes.  

E, certamente, alguém nos entenderá.

O grande mistério é que não sabemos em qual parada desceremos. 

E fico pensando: quando eu descer desse trem sentirei saudades? Sim. 

Deixar meus filhos viajando sozinhos será muito triste. 

Separar-me dos amigos que nele fiz, do amor da minha vida, será para mim dolorido.

Mas me agarro na esperança  de que, em algum momento, estarei na estação principal, e terei a emoção de vê-los chegar com sua bagagem, que não tinham quando embarcaram.

E o que me deixará feliz  é saber que, de alguma forma, eu colaborei para que essa bagagem tenha crescido e se tornado valiosa.

Agora, nesse momento, o trem  diminui sua velocidade para que embarquem  e desembarquem pessoas.
  
Minha expectativa aumenta, à medida que o trem vai diminuindo sua velocidade...

Quem entrará? Quem sairá? 
  
Eu gostaria que você pensasse no desembarque do trem, não só como a representação da morte, mas, também, como o término de uma história, de algo que duas ou mais pessoas construíram e que, por um motivo ínfimo, deixaram desmoronar.

Fico feliz em perceber que  certas pessoas como nós, têm a capacidade de reconstruir para recomeçar.   

Isso é sinal de garra e de luta, é saber viver, é tirar o melhor de "todos os passageiros".
  
Agradeço muito por você fazer parte  da minha viagem, e por mais que nossos assentos não estejam lado a lado, com certeza, o vagão é o mesmo.
Pare e Pense
Colaboração; Sérgio Ferreira.

sábado, 22 de setembro de 2012

Os Heróis Que a História Não Conta..


Nem sempre o prêmio é atribuído a quem mais o merece...

Uma senhora de 98 anos chamada Irena Sendler faleceu há pouco tempo. 

Durante a 2ª Guerra Mundial, Irena conseguiu uma autorização para trabalhar no Gueto de Varsóvia, como especialista de canalizações. 

Mas os seus planos iam mais além... Sabia quais eram os planos dos nazistas relativamente aos judeus (sendo cristã e alemã!). 

Irena trazia crianças escondidas no fundo da sua caixa de ferramentas e levava um saco de sarapilheira na parte de trás da sua caminhoneta (para crianças de maior tamanho). 

Também levava na parte de trás da caminhoneta um cão a quem ensinara a ladrar aos soldados nazis quando entrava e saia do Gueto. 

Claro que os soldados não queriam nada com o cão e o ladrar deste encobriria qualquer ruído que os meninos pudessem fazer.

Enquanto conseguiu manter este trabalho, conseguiu retirar e salvar cerca de 2500 crianças. 

Por fim os nazistas apanharam-na. Souberam dessas atividades e em 20 de Outubro de 1943 Irena Sendler foi presa pela Gestapo e levada para a infame prisão de Pawiak, onde foi brutalmente torturada. 

Num colchão de palha encontrou uma pequena estampa de Jesus Misericordioso com a inscrição: “Jesus, em Vós confio”, e conservou-a consigo até 1979, quando a ofereceu ao Papa João Paulo II.

Ela, a única que sabia os nomes e moradas das famílias que albergavam crianças judias, suportou a tortura e negou-se a trair seus colaboradores ou as crianças ocultas. 

Quebraram-lhe os ossos dos pés e das pernas, mas não conseguiram quebrar a sua determinação. 

Já recuperada, foi no entanto condenada à morte. 

Enquanto esperava pela execução, um soldado alemão levou-a para um "interrogatório adicional". 

Ao sair, gritou-lhe em polaco: "Corra!".

Esperando ser baleada pelas costas, Irena contudo correu por uma porta lateral e fugiu, escondendo-se nos becos cobertos de neve até ter certeza que não fora seguida. 

No dia seguinte, já abrigada entre amigos, Irena encontrou o seu nome na lista de polacos executados que os alemães publicavam nos jornais. 

Os membros da organização Żegota ("Resgate") tinham conseguido deter a execução de Irena subornando os alemães, e Irena continuou a trabalhar com uma identidade falsa.

Irena mantinha um registo com o nome de todas as crianças que conseguiu retirar do Gueto, que guardava num frasco de vidro enterrado debaixo de uma árvore no seu jardim. 

Depois de terminada a guerra tentou localizar os pais que tivessem sobrevivido e reunir a família. 

A maioria tinha sido levada para as câmaras de gás. 

Para aqueles que tinham perdido os pais ajudou a encontrar casas de acolhimento ou pais adotivos. 

Em 2006 foi proposta para receber o Prêmio Nobel da Paz... mas não foi selecionada. 

Quem o recebeu foi Al Gore por sua campanha sobre o Aquecimento Global. (sem comentários)

Não permitamos que alguma vez esta Senhora seja esquecida!! 

Estou transportando o meu grão de areia, reenviando esta mensagem. Espero que faça o mesmo.

Passaram já mais de 60 anos, desde que terminou a 2ª Guerra Mundial na Europa. 

Esta mensagem  está sendo postada aqui como uma cadeia comemorativa, em memória dos 6 milhões de judeus, 20 milhões de russos, 10 milhões de cristãos (inclusive 1.900 sacerdotes católicos ) 500 mil ciganos, centenas de milhares de socialistas, comunistas e democratas e milhares de deficientes físicos e mentais que foram assassinados, massacrados, violados, mortos à fome e humilhados, com os povos do mundo muitas vezes olhando para o outro lado. 

Agora, mais do que nunca, com o recrudescimento do racismo, da discriminação e os massacres de milhões de civis em conflitos e guerras sem fim em todos os continentes, é imperativo assegurar que o Mundo nunca esqueça. 

Gente como Irena Sendler, que salvou milhares de vidas praticamente sozinha, é extremamente necessária.

A intenção desta postagem  é chegar a 40 milhões de pessoas em todo o mundo portanto nos ajude divulgue este blog. 

Una-se a nós. 

Seja mais um elo desta cadeia comemorativa e ajude a distribuí-la por todo o mundo. 

Por favor, envie esta postagem ou indique este blog às pessoas que conhece e peça-lhes que não interrompam esta cadeia.. "A razão pela qual resgatei as crianças tem origem no meu lar, na minha infância. 

Fui educada na crença de que uma pessoa necessitada deve ser ajudada com o coração, sem importar a sua religião ou nacionalidade."- Irena Sendler.

Por favor, não apague simplesmente. Não levará um minuto reenviá-lo. Obrigado.
Pare e Pense
Colaboração; Carlos Albertos.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

A Nota de Cem


Um famoso palestrante começou um seminário numa sala com 200 pessoas, segurando uma nota de R$ 100,00.

Ele perguntou:

“Quem de vocês quer esta nota de R$ 100,00?”

Todos ergueram a mão...

Então ele disse:

“Darei esta nota a um de vocês esta noite, mas primeiro, deixem-me fazer isto...” Então, ele amassou totalmente a nota.

E perguntou outra vez: “Quem ainda quer esta nota?”

As mãos continuavam erguidas. E continuou: “E se eu fizer isso...” Deixou a nota cair no chão, começou a pisá-la e esfregá-la. 

Depois, pegou a nota, agora já imunda e amassada e perguntou:

“E agora?” 

“Quem ainda vai querer esta nota de R$ 100,00?” 

Todas as mãos voltaram a se erguer. 

O palestrante voltou-se para a platéia e disse que lhes explicaria o seguinte: 

“Não importa o que eu faça com o dinheiro, vocês continuaram a querer esta nota, porque ela não perde o valor.

Esta situação também acontece conosco. 

Muitas vezes, em nossas vidas, somos amassados, pisoteados e ficamos nos sentindo sem importância. 

Mas não importa, jamais perderemos o nosso valor. 

Sujos ou limpos, amassados ou inteiros, magros ou gordos, altos ou baixos, nada disso importa! 

Nada disso altera a importância que temos. 

O preço de nossas vidas, não é pelo que aparentamos ser, mas pelo que fizemos e sabemos.”

Agora, reflita bem e procure em sua memória:

Nomeie as 5 pessoas mais ricas do mundo.

Nomeie as 5 últimas vencedoras do concurso de Miss Universo.
Nomeie 10 vencedores do prêmio Nobel.

Nomeie os 5 últimos vencedores do prêmio Oscar, como melhores atores ou atrizes.

Como vai? Mal, né? Difícil de lembrar? 

Não se preocupe. Ninguém de nós se lembra dos melhores de ontem.

Os aplausos vão-se embora. 

Os troféus ficam cheios de pó. 

Os vencedores são esquecidos.

Agora faça o seguinte:

Nomeie 3 professores que te ajudaram na tua verdadeira formação.

Nomeie 3 amigos que já te ajudaram nos momentos difíceis.

Pense em algumas pessoas que te fizeram sentir alguém especial.

Nomeie 5 pessoas com quem transcorres o teu tempo.

Como vai? Melhor, não é verdade?

As pessoas que marcam a nossa vida não são as que têm as melhores credenciais, com mais dinheiro, ou os melhores prêmios.

São aquelas que se preocupam conosco, que cuidam de nós, aquelas que, de algum modo, estão ao nosso lado.
Meditação.
Colaboração; Bianca Mendonça.

Eis Um Pouco de Boas Noticias.


Uma senhora chinesa já idosa carregava dois vasos grandes cada um pendurado na ponta de uma madeira que se apoiava em seus ombros.

Um dos vasos tinha uma rachadura, e o outro era perfeito e sempre levava  todo o seu conteudo de água.

No fim do longo percurso o vaso defeituoso chegava sempre com   metade do seu conteúdo.

E foi assim por dois longos  anos, a senhora idosa levava para casa  um vaso e meio de aguá.

O vaso perfeito era orgulhoso, pois cumpria  sempre a sua obrigação.

O vaso defeitoso ao contrário  envergonhava-se da sua imperfeição;  perdia  sempre  metade do seu conteúdo.

Depois de dois anos, reconhecendo  seu defeito durante um trajecto, falou  com a senhora idosa: “Sinto muito,  que por causa do meu defeito  perca metade do meu conteúdo.”

A senhora idosa sorriu e  disse: Já reparaste nas flores que estão  do teu lado? Enquanto no outro lado  não.

Isto porque eu sempre soube que em ti havia uma rachadura, então  plantei sementes do teu lado e a  cada dia que fazia este trajecto tu  regavas as sementes.

Por dois anos recolhi estas  maravilhosas flores para decorar a nossa  mesa.

Sem ti e a tua maneira de ser, não seria possivel esta beleza  para alegrar a nossa casa.

Cada um de nós tem o seu defeito particular…

Mas são as rachaduras e os defeitos que fazem as nossas vidas assim interassantes e gratificantes.

Devemos aceitar as pessoas como são, procurando ver nelas aquilo que  têm de melhor.

A tutti I miei amici “difettosi”, 
Abbiate una giornata meravigliosa  .

A todos os meus amigos defeituosos”.  

Tenham um bom dia!

Não sou eu que devo dizer para enviares esta mensagem aos teus amigos,  o importante è que ela tenha tocado  o teu coração.
 Pare e Pense.
Colaboração; Elza Machado.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Tudo Passa



Embora os seres humanos estejam cada dia mais vaidosos, tentando de todas as formas melhorar ao máximo sua aparência, não dá para fugir da realidade que o tempo é implacável para conosco.

Os cabelos vão ficando brancos, nossa visão vai encurtando, nossa audição diminui, o paladar já não é o mesmo, a pele se torna flácida e manchada, as rugas aparecem e as dores se acentuam. 

Isto não é um relato pessimista, mas absolutamente realista acerca do desgaste da vida e o nosso envelhecimento.

E, então, por mais otimistas e esperançosos que sejamos, chegamos à conclusão que tudo na vida passa, e rapidamente.

Passa a miséria que leva o homem ao desprezo e abandono, como passa a riqueza daquele que dela se orgulha e põe nela toda sua segurança.

Passa a doença que dói, machuca e mata, assim como passa a saúde da qual tanto carecemos.

Passa a tristeza que sufoca, assim como passa a alegria estonteante.

Passa o choro que provoca lágrimas, assim como passa o riso fácil.

Passa a beleza dos anos da juventude, assim como passa as rugas da velhice.

Passa o amigo mais chegado que um irmão, assim como passa o inimigo que quer destruir.

Passa a calúnia espalhada para destruir, assim como passa o elogio que provoca a vaidade.

Passam os poderosos reis da terra, assim como passam os simples súditos da realeza.

Se tudo passa, a que se apegar?

Jesus Cristo deixa para nós um lindo ensino sobre isso, Suas Palavras são confortadoras:

"Eu sou a ressurreição e a vida, quem crê em mim ainda que esteja morto viverá e todo aquele que crê em mim nunca morrerá eternamente".

Que linda e poderosa promessa do Senhor para todos os seres humanos.

Desejo de todo o meu coração que, neste momento, Jesus seja a razão maior da sua existência, certamente, quem nEle crê, e nEle estiver firmado, não sofrerá, nem se afligirá com a transitoriedade da vida, antes terá a certeza e a segurança da vida eterna:

“Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida” - João 5:24

Reflexão
Colaboração; Lúcia Aparecida.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Ingenuidade ou Cegueira Espiritual


"Nos quais o deus deste  século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes  não resplandeça a luz do Evangelho da glória de Cristo,  que é a imagem de Deus" (2º Coríntios 4:4).
Um novato ganhou o prêmio  de Ciências em uma Feira, nos Estados  Unidos. 

Em seu projeto, ele persuadiu as pessoas a assinar uma petição exigindo controle rígido ou eliminação total da substância química "monóxido dihydrogênio ".

E tinha muitas boas razões: 

1. Pode causar vômitos e  suor excessivo. 
2. É um componente forte  nas chuvas ácidas. 
3. Em seu estado gasoso,  pode causar sérias queimaduras.
4. A inalação acidental pode  levar à morte. 
5. Contribui para erosão. 
6. Diminui a efetividade em  freios de automóveis. 
7. Foi achado em tumores  de pacientes terminais com câncer. 

Ele perguntou a 50 pessoas  se elas ajudariam em uma tentativa de proibição da substância  química. 

Quarenta e três disseram que  sim e seis ficaram indecisas. 

Só uma sabia que a substância  química, "monóxido dihydrogenio "  era água. 

O título de seu projeto  premiado foi: "Quão ingênuos Nós somos?"
A sua conclusão foi óbvia.

Há pessoas que acreditam em  tudo e outras que não acreditam em  nada. 

Basta aparecer alguém, com um  discurso eloquente e bem preparado e...  uma grande quantidade de pessoas o seguem. 

São levadas de um lado para  outro sem a menor dificuldade. 

Não pensam, não buscam subsídios,  não procuram comprovar o que foi dito. 

E, quando percebem que foram  enganadas, voltam e seguem outras pessoas com  a mesma ingenuidade.

Nos últimos séculos, muitos  procuraram desacreditar a Palavra de Deus. 

Muitos disseram que eram histórias  inventadas e que logo desapareceria. 

Proclamaram outros caminhos, outras  verdades, outros ensinamentos. 

Muitos os seguiram, muitos se  perderam, muitos se decepcionaram, muitos deixaram de viver a  felicidade verdadeira.

E a Bíblia não desapareceu.
 Ela não perdeu sua validade.
Ela não pôde ser desacreditada. 

Ela continua sendo a luz  do caminho de muitos, a bênção de muitos lares, o motivo  da transformação de muitos rebeldes, o mapa que conduz  à vida  abundante e eterna.

Muitos não acreditam, ainda,  em Deus. 
E por que será? 

Por ingenuidade ou por cegueira  espiritual?
 Reflexão
Colaboração; Paulo Roberto Barbosa

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Torcer ou Orar? Eis a Questão!!!


Paulo, eu não torço para você, eu oro por você, para que você continue sendo um sucesso na evangelização, como em sua carreira e, que você continue conquistando tudo o que Deus tem para você. Tenha uma ótima semana. Abraços.

Torcida!

Mesmo antes de nascer, já tinha alguém torcendo por você.

Tinha gente que torcia para você ser menino.

Outros torciam para você ser menina.

Torciam para você puxar a beleza da mãe, o bom humor do pai.

Estavam torcendo para você nascer perfeito.

Daí continuaram torcendo.

Torceram pelo seu primeiro sorriso, pela primeira palavra, pelo primeiro passo.

O seu primeiro dia de escola foi a maior torcida.

E de tanto torcerem por você, você aprendeu a torcer.

Começou a torcer para ganhar muitos presentes e flagrar Papai Noel.

Torcia o nariz para o quiabo e a escarola.

Mas torcia por hambúrguer e refrigerante.

Começou a torcer até para um time.

Provavelmente, nesse dia, você descobriu que tem gente que torce diferente de você.

Seus pais torciam para você comer de boca fechada, tomar banho, escovar os dentes, estudar inglês e piano.

Eles só estavam torcendo para você ser uma pessoa bacana.

Seus amigos torciam para você usar brinco, cabular aula, falar palavrão.

Eles também estavam torcendo para você ser bacana.

Nessas horas, você só torcia para não ter nascido.

E por não saber pelo que você torcia, torcia torcido.

Torceu para seus irmãos se ferrarem, torceu para o mundo explodir.

E quando os hormônios começaram a torcer, torceu pelo primeiro beijo, pelo primeiro amasso.

Depois começou a torcer pela sua liberdade.

Torcia para viajar com a turma, ficar até tarde na rua.

Sua mãe só torcia para você chegar vivo em casa.

Passou a torcer o nariz para as roupas da sua irmã, para as idéias dos professores e para qualquer opinião dos seus pais.

Todo mundo queria era torcer o seu pescoço.

Foi quando até você começou a torcer pelo seu futuro. Torceu para ser médico, músico, advogado.

Na dúvida, torceu para ser físico nuclear ou jogador de futebol.

Seus pais torciam para passar logo essa fase.

No dia do vestibular, uma grande torcida se formou. Pais, avós, vizinhos, namoradas e todos os santos torceram por você.

Na faculdade, então, era torcida pra todo lado. Para a direita, esquerda, contra a corrupção, a fome na Albânia e o preço da coxinha na cantina.

E, de torcida em torcida, um dia teve um torcicolo de tanto olhar para ela.

Primeiro, torceu para ela não ter outro.

Torceu para ela não te achar muito baixo, muito alto, muito gordo, muito magro.

Descobriu que ela torcia igual a você.

E de repente vocês estavam torcendo para não acordar desse sonho.

Torceram para ganhar a geladeira, o microondas e a grana para a viagem de lua-de-mel.

E daí pra frente você entendeu que a vida é uma grande torcida.

Porque, mesmo antes do seu filho nascer, já tinha muita gente torcendo por ele.

Mesmo com toda essa torcida, pode ser que você ainda não tenha conquistado algumas coisas.

Mas muita gente ainda torce por você!

Se procurar bem você acaba encontrando.

Não a explicação (duvidosa), mas a poesia (inexplicável) da vida.
Pare e Pense
Colaboração; Lúcia Aparecida.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Sem Etiqueta, Sem Preço


A nota é internacional e  diz, mais ou menos assim: Aquela poderia ser mais uma  manhã como outra qualquer.

Eis que o sujeito desce na estação do metrô  de Nova York, vestindo jeans, camiseta e boné.

Encosta-se próximo a entrada. 

Tira o violino da caixa e  começa a tocar com entusiasmo para a multidão que passa por ali, bem na hora do rush matinal.

Mesmo assim, durante os 45 minutos em que tocou, foi praticamente ignorado pelos passantes.

Ninguém sabia, mas o músico era JOSHUA BELL, um dos maiores violinistas do mundo, executando peças musicais consagradas, num instrumento raríssimo, um Stradivarius de 1713, estimado em mais de 3 milhões de dólares.

Alguns dias antes, Bell havia tocado no Symphony  Hall de Boston, onde os melhores lugares custaram a  bagatela de mil dólares.

A experiência no metrô, gravada  em vídeo, mostra homens e mulheres de andar ligeiro,  copo de café na mão, celular no ouvido, crachá balançando  no pescoço, INDIFERENTES AO SOM DO VIOLINO.

A iniciativa, realizada pelo jornal The Washington Post, era a de lançar um debate sobre valor, contexto e arte.

A conclusão é de que estamos  acostumados a dar valor às coisas, quando  estão num contexto.

Bell, no metrô, era uma  obra de arte sem moldura. 

Um artefato de luxo sem etiqueta  de grife.

Esse é mais um exemplo daquelas tantas situações que acontecem em nossas vidas, que são únicas, singulares e que não damos importância, porque não vêm com a etiqueta  de preço.

Afinal, o que tem valor real para nós, independentemente de marcas, preços e grifes?

É o que o mercado diz que podemos ter, sentir, vestir ou ser?

Será que os nossos sentimentos e a nossa apreciação de  beleza são manipulados pelo mercado, pela mídia e pelas instituições que detêm o poder financeiro?

Será que estamos valorizando somente aquilo que está com etiqueta de preço?

Uma empresa de cartões de  crédito vem investindo, há algum tempo, em propaganda onde, depois de  mostrar vários itens, com seus respectivos  preços, apresenta uma cena de afeto,  de alegria e informa: 
NÃO TEM PREÇO.

E é isso que precisamos aprender a valorizar. 

Aquilo que não tem preço, porque não se compra.

Não se compra a amizade,  o amor, a afeição. 

Não se compra carinho, dedicação, abraços e beijos.

Não se compra raio de sol, nem gotas de chuva. 
                                             
A canção do vento que passa  sibilando pelo tronco oco de uma árvore é grátis.

A criança que corre, espontânea, ao nosso encontro e se pendura em nosso pescoço, não tem preço.

O colar que ela faz, contornando-nos  o pescoço com os braços não está à venda em nenhuma joalheria.

E o calor que transmite dura o quanto durar a nossa lembrança.
*   *   *
O ar que respiramos, a brisa que embaraça nossos  cabelos, o verde das árvores e o  colorido das flores nos é dado por Deus, gratuitamente.

Pensemos nisso e aproveitemos  mais tudo que está ao nosso alcance, sem preço, sem patente registrada, sem etiqueta de grife.

Usufruamos dos momentos de ternura que os amores  nos ofertam, intensamente, entendendo que sempre a manifestação do  afeto é única, extraordinária, especial.

Fiquemos mais atentos ao que  nos cerca, sejamos gratos pelo que nos é ofertado e sejamos felizes, desde hoje, enquanto o dia nos sorri  e o sol despeja luz em nosso coração apaixonado  pela vida.
Pare e Pense.
Colaboração; Deise Braz.

Google+ Badge

RADIO AGRADECER


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...