Seja Bem-Vindo ao Nosso Blog Deus Ainda Fala!!! Já Falou Com Deus Hoje? Já Ouviu a Sua Voz? Obrigado Pela Visita Volte Mais Vezes ao Nosso Blog!!! Deus o Abençoe Sempre Em Nome de Jesus e Saiba Que Uma Nova História Deus Tem Pra você e o Melhor de Deus Está Por Vir

te

Bem Vindos

LEIA A BÍBLIA

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Meditação do Dia

O Que Foi Feito do Cristianismo?
Escrito por Pr. Lorenzo Remmer(Doutor em Teologia pela Universidade Metodista de Ohio, USA)
Pobre de Cristo. Pra começar, não o compreenderam; foi perseguido pelas autoridades religiosas e políticas do seu tempo, Terminaram por matá-lo como perigoso bandido e enganador. É verdade que no início, por dois ou três séculos, seus seguidores foram cruelmente martirizados e mesmo assim, talvez até por isso mesmo, cresciam tanto que acabaram por se tornar influentes e socialmente significativos. Um imperador romano teve a brilhante e maléfica idéia de assimilá-los, ao invés de combatê-los, tornando a fé cristã não só aceitável como oficial. O que a princípio parecia bom foi se tornando a pior armadilha e fracasso do cristianismo. Sua institucionalização o tornou mecânico, automático, compulsório, obrigatório. Pobre de Cristo. A conseqüência disso é que o cristianismo se tornou dominador, poderoso e opressor. Centenas de milhares de pagãos, judeus, árabes e bárbaros foram mortos em nome de Cristo, somente porque não creram nele. Foram os cristãos que promoveram as cruzadas. Foram os cristãos que instituíram a Inquisição. Foram os cristãos que espalharam terror e morte pelo mundo afora, em nome de Cristo. Os cristãos foram os primeiros terroristas religiosos, não os muçulmanos! Eles mancharam as páginas da história com muito sangue inocente, e isso por toda a idade das trevas da história da humanidade. Sim, os cristãos o fizeram. Em nome de Cristo o fizeram. Pobre de Cristo. Depois acrescentou-se – como se já não bastasse toda essa dose de desvio, discriminação e terror – acrescentou-se a chantagem, a barganha, a exploração econômica da fé. Mais séculos de desvio de conduta e, de novo, em nome de Cristo. Vendiam-se bênçãos, trocavam-se favores em nome de Deus. Cobravam-se impostos espirituais. Negociavam-se terrenos no Céu. Tirava-se do povo o pouco que ainda lhe restava, prometendo-se riquezas na vida vindoura. Cristo tornou-se amuleto religioso e peça de comércio, bijuteria de pobre e jóia de rico. Pobre de Cristo. O cristianismo foi se tornando o cristianismo das "mães de Cristo", o cristianismo dos "amigos de Cristo", o cristianismo das muitas igrejas cristãs, o cristianismo do papa, dos apóstolos, dos bispos, dos padres e hoje dos pastores evangélicos. O cristianismo das leis, das regras, dos ritos, da liturgia. O cristianismo dos votos e das promessas, dos doutores e dos teólogos, o cristianismo de todos, menos do Cristo. Pobre de Cristo. Hoje, o cristianismo caiu em descrédito. O mundo quase não lhe dá importância. O cristianismo perdeu o bonde da história. Pensa-se que o seu tempo passou e que não foi aprovado. É matéria vencida. É verdade que um quarto da população mundial ainda se diz cristão, mas isso já não muda quase nada. Nem sua vida pessoal, familiar ou profissional, e muito menos a sociedade em que vive. Países oficialmente cristãos praticaram a escravatura, incentivaram o racismo, fizeram discriminações odiosas, dizimaram nativos e exploraram estrangeiros. A sociedade ocidental cristianizada, coisificou o ser humano e tornou verdades existenciais em pragmatismo utilitarista. Em países com maioria cristã, prolifera o materialismo, a imoralidade, o consumismo desenfreado, o narcisismo, a corrupção, os vícios e até a guerra por interesses econômicos ou de dominação. Parece que não há diferença alguma, e em alguns casos, quando ela se apresenta, é negativa, isto é, os cristãos chegam a ser pior. Pobre de Cristo! No Brasil, nem se fala. Cidades e estados com grande número de cristãos evangélicos têm alguns dos piores indicadores sociais. Está comprovado que a chamada "ala evangélica" de políticos federais ou estaduais são os mais corruptos e corruptíveis. Os chamados "crentes" não fazem nenhuma diferença. Eles brigam, adulteram, se divorciam, são agressivos, têm suas famílias desagregadas, são egoístas como todo mundo, corrompem e são corrompidos, falam mal, não pagam, não cumprem a palavra, mentem... e por aí afora. A cada dia surge uma nova igrejinha, são milhares – milhares - hoje em dia, cada uma dizendo possuir a verdade do Cristo, uma verdadeira obra de Satanás para divisão do povo de Deus. Dentro de cada igrejola o que vigora é a fofoca, a maledicência de irmão para irmão e a total ignorância cultural dos fiéis firmados num fanatismo irracional. Decoram textos bíblicos não para sua vivência espiritual, mas unicamente para “combater” a fé do outro, mais nada. Pobre de Cristo!A formação de pastores e pastoras tornou-se uma aberração: pessoas sem o mínimo de conhecimento teológico, apegados apenas ao fanatismo, mas sabendo o principal: arrebanhar pessoas e encher o cofre com o dízimo. Pode-se afirmar que no Brasil a pior peste espiritual da atualidade são as igrejas evangélicas que se arvoram de pureza, conhecimento e verdade, mas, no fundo, são "sepulcros caiados" que mostram uma coisa por fora para atrair fiéis e carregam a podridão por dentro. Tudo o que os evangélicos criticavam nas outras religiões hoje fazem bem pior. Bem pior mesmo! Existe hoje no mundo mais de 30 mil denominações de igrejas evangélicas, verdadeiro escândalo para os não-cristãos. Pobre de Cristo! Cristo e a fé voltaram a ser moedas de grande poder de barganha, especialmente nas igrejas evangélicas. Ofertas, campanhas e promoções vendem, de novo, benesses espirituais. Igrejas tornam-se bancos, lojas e até indústria de bênçãos, com marketing e tudo o mais que a estrutura do mundo dos negócios exige. Igrejas existem para enriquecer seus diretores, líderes, pastores, bispos e apóstolos. Mais uma vez... Pobre de Cristo... Pobre de Cristo. Urge que se volte para o Cristo histórico e bíblico. Urge que se ouça novamente esse Cristo. Urge que se sigam seus ensinamentos. Urge que cada vez mais gente assuma o verdadeiro discipulado que ele propõe. Urge que se identifiquem pessoas transformadas por Cristo, mudadas por Cristo, moldadas por Cristo. Gente que não é mais a mesma. Gente com uma vida digna de Cristo. Urge que igrejas verdadeiramente cristãs, sem essa herança perversa das heresias puramente religiosas, se levantem para viver e mostrar o evangelho como ele é e como ele deve ser vivido. Urge haver gente comprometida até o último fio de cabelo com Cristo, com a sua ética, com a sua postura, com o seu amor, com a sua visão de mundo, e com o seu evangelho eterno. Urge frear a criação desenfreada de igrejolas evangélicas a cada dia.Aí sim, veremos a riqueza e o valor de Cristo. Grande Cristo!A pergunta que não quer calar foi feita por Pilatos no julgamento de Cristo:"Que farei de Jesus, chamado Cristo?" E você, aceitaria o desafio de saber o que significa ser um verdadeiro discípulo do verdadeiro Cristo? "se com tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo. Porque com o coração se crê para justiça, e com a boca se confessa a respeito da salvação." Romanos 10: 9, 10
Colaboração; Pr. Jarbas Povoa.

Nenhum comentário:

Google+ Badge

RADIO AGRADECER


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...