Seja Bem-Vindo ao Nosso Blog Deus Ainda Fala!!! Já Falou Com Deus Hoje? Já Ouviu a Sua Voz? Obrigado Pela Visita Volte Mais Vezes ao Nosso Blog!!! Deus o Abençoe Sempre Em Nome de Jesus e Saiba Que Uma Nova História Deus Tem Pra você e o Melhor de Deus Está Por Vir

te

Bem Vindos

LEIA A BÍBLIA

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Nem Tudo Está Perdido

Pare & Pense
“Um grande problema no tratamento de dependência química é a recaída: quando o paciente parece curado, eis que ele volta a se drogar. Um estudo em ratos, porém, mostra que um antibiótico ligado à aprendizagem pode reduzir essas recaídas em animais viciados em cocaína.
Recaídas ocorrem porque, após a desintoxicação, o indivíduo pode ser novamente exposto a estímulos que lembram os ‘bons tempos’ do uso da droga. São amigos, lugares e objetos que foram associados ao consumo da substância.
A chance de reincidir no vício pode ativar memórias que aumentam o desejo de se drogar. Um dos tratamentos envolve a ‘extinção’ dessa associação. Pacientes veem estímulos ligados à droga sem a contrapartida da substância. O objetivo é enfraquecer pouco a pouco essa ligação [...]” – Droga reduz recaída em viciado em cocaína – Colaboração para a FOLHA – Luciano Grudtner Buratto – A 21 – Ciência – Folha de S. Paulo, sábado, 7 de agosto de 2010.
É de fundamental importância observar o que os homens tentam fazer para resolver o problema do mal na vida do homem. Na grande maioria, as dificuldades enfrentadas e solucionadas são apenas paliativas, ou seja, tem resultado momentâneo e incompleto. Outro grave erro é o método usado pelos cientistas ao usar uma droga mais potente para combater outra menos poderosa.
Uma pergunta precisa ficar no ar: até quando o usuário de droga terá que fazer uso de outra droga para alcançar a recuperação? Esse processo é interminável, tal como fala a reportagem da Folha: “[...] o problema é que a ‘extinção’ é bastante dependente do contexto onde ela ocorre (consultório ou laboratório, por exemplo).
Da porta para fora, a tentação volta” – Idem. Tudo indica que a obra satânica continua atuante na vida de homens desprotegidos com o único desejo de “[...] amarrar para [...] poder subjugar”, Jz.16.6, “[...] para roubar, matar e destruir [...]”, Jo.10.10. Quando essa ação é efetivada na vida do homem, é possível que “[...] Satanás [...] destrua [...] a carne [...]”, 1Co.5.5, caso Deus não intervenha, “[...] o espírito (não) será salvo no Dia do Senhor [Jesus]”, 1Co.5.5.
Agora, é preciso lembrar que nem toda ação imprudente e pecaminosa brote do poder assustador satânico. Pelo contrário, muitos erros germinam através da “[...] artimanha dos homens, pela astúcia (deles) [...] induzem (outros) ao erro”, Ef.4.14.
Através dessa influência, o perigo se alastra sorrateiramente, a ponto de não poder desvencilhar “[...] de todo peso e do pecado que tenazmente (o) assedia [...]”, Hb.12.1. Esse aprofundamento no lamaçal do pecado acontece, muitas vezes, porque “[...] cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.”, Tg.1.14,15.
O viciado se torna presa fácil do seu próprio consumo, não se libertando nem da droga ilícita e nem da lícita, vendida sob prescrição médica.
Isto não quer dizer que todo tipo de tratamento seja ineficaz, pelo contrário, existem muitos tratamentos saudáveis e que podem ser eficientes nesta ou naquela moléstia. Existem histórias de homens que foram bem sucedidos em seus tratamentos. Nem tudo está perdido. Ainda existe esperança, isto é, “[...] se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”, 2Co.5.17. Agora sim, este método de tratamento é puramente eficiente.
Para o homem se libertar totalmente do poder do pecado só existe essa grande possibilidade, Cristo Jesus como melhor amigo, e ter o firme propósito de “[...] andar no Espírito e jamais satisfazer à concupiscência (forte e continuado desejo de fazer ou ter o que Deus não deseja para nós) da carne”, Gl.5.16. Em Cristo o homem pode se libertar de todo mal, de todo vício, para então, fazer parte “[...] da família de Deus”, Ef.2.19.
Tome a decisão de “[...] viver [...] (em e por) Cristo [...]”, Fp.1.21 para acabar de uma vez por todas com a sua dependência química.
Colaboração; Rev. Salvador P. Santana.

Nenhum comentário:

Google+ Badge

RADIO AGRADECER


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...